terça-feira, 4 de agosto de 2015

Let's BURN - Saiu o Nono episódio de Saint Seiya Soul of Gold

Sim, as coisas em Asgard estão muito, mas muito tensas, contudo, parece que toda a trama está próxima de chegar em um desfecho.

Saint Seiya Soul of Gold está na reta final e não há praticamente mais ninguém para impedir que a sagrada confraria dourada de Atena proporcione a Andreas o linchamento mais sanguinolento da história das batalhas.

É assim que as coisas funcionam, amiguinhos, acostume-se.
Seja como for, no episódio anterior, Shaka de Virgem mostra que realmente é o cara mais próximo de Deus e não apenas pelo seu Cosmo megalomaníaco, mas por suas incrivelmente desenvolvidas qualidades morais ao enfrentar o "deus" Balder de Hraesvelgr.

Ainda, Mascara da Morte deixou seu lado FDP carniceiro cuzão e abraçou o Amor, elevando ao máximo seu Cosmo para derrotar Fafner de Nidhogg e vingar Helena, seu amor platônico. Ah, hoje teremos Saga de Gêmeos... as lutas envolvendo o cara que ousou usurpar o trono de Atena e sacudir a poeira nas 12 Casas  sempre foram muito boas.

Lembrem da briga de Saga com Ikki? Poisé, teremos uma luta tão boa quanto?!

Veremos, Padawan.

O Guereiro Deus Sigmund toma a ofensiva usando sua espada Gram...
... e OLÉ, não serviu pra porra nenhuma!
Sigmund comenta que seus ataques são movidos pelo ódio aos guerreiros de Atena por causa da morte de Sigfried, o guerreiro deus mais legal do pedaço.

Sim, ele é mais legal até do que o Bado de Alcor ou do que o Hiyoga naquela armadura laranja.

Saindo um pouco da treta central do episódio, Dohko atinge Utgard, derrubando sua máscara, revelando o seu rosto. Ainda, o misterioso guerreiro também tem aquelas tatuagens que aparecem quando um Dourado está perto de bater as botas (aquelas que eram quase permanentes no Milo), contudo, um pouco diferentes.
Quem xavascas é Utgard?!
Com a pancada, a estátua da câmara dos mortos desmorona e (aparentemente) soterra Dohko.

Agora na Câmara dos Heróis, Aiolia ainda briga com Frody/Dukemon. Ambos mostram seus melhores golpes, até que Aioria questiona Frody/Dukemon sobre Lyfia, que tenta, sozinha, reverter a situação ruim de Asgard. Frody/Dukemon fala que sua missão é manter a paz em Asgard e servir Andreas (que observa as lutas por meio de algo tipo "tabuleiro de War demoníaco" ao algo do tipo). Agora, Frody/Dukemon mostra suas verdadeiras habilidades, usando ataques com a espada e com os punhos.

Voltando para a Câmara da Névoa, Saga fala de seus problemas com Kanom, seu irmão mais novo, que também acabou morrendo em circunstâncias parecidas. Não que isso faça qualquer diferença, afinal, sabemos muito bem o posicionamento de Saga quanto ao comportamento de Kanom.
Quem viver, verá. Mostrando seu poder, o cavaleiro de Gêmeos dispara uma rajada genérica de Cosmo...
... e os danos causados em Sigmund são bem maiores do que eu poderia imaginar.
Sério, eu não achei que Sigmund venceria, ainda mais se tratando do cavaleiro de Gêmeos, contudo, eu não esperava que Sigmund fosse transformado em farofa com um leve movimento de mãos, quer dizer, ele nem precisou da Explosão Galática pra nocautear o cara.

O Bunker onde estavam Sigmund, Sirt e Camus de Aquário era, ao que tudo indica, um inimigo bem mais digno de fazer Saga elevar seu cosmo.

Enfim, o irmão de Sigfried fica puto da vida e se deixa consumir pelas anfetaminas da sua nova Safira de Odin. Eis que aparece a armadura de Dohbe Alpha, que pertencia a Sigfried. Sigmund entende a aparição como uma ajuda, porém, Saga explica que trata-se de uma intervenção, onde Sigfried interrompe a luta para mostrar sua insatisfação com o irmão mais novo.

Quem tem envolvimento com Artes Marciais e tem irmãos no mesmo ambiente sabe que, quando se trata de irmãos, o bicho pega.
Andreas domina Sigmund por meio do Tabuleiro demoníaco do War
Ao perceber que Sigmund, ao perceber o Espírito de Sigfried naquele momento da Luta, estaria disposto a abandonar a causa de Asgard, Andreas transforma Sigmund (ou o que restou dele) em Beserker...
...Opa, Beserker errado, mas eu não achei uma foto do Sigmund quando fica cheirado, então, basta você saber que Saga consegue trazer sua Armadura Divina e, finalmente, lança seu Explosão Galática.
Saga e a versão Divina da Armadura dourada de Gêmeos
Cá entre nós, eu achei que essa briga seria bem mais interessante.
Voltando para a Câmara dos Heróis, Aioria e Frody/Dukemon ainda brigam quando Lyfia aparece e... ah, eu já tinha esquecido. Em outro momento, Lyfia recobra os sentidos e tem em sua mente, a imagem dela trazendo os 12 dourados de volta da morte. Agora, Lyfia tenta explicar a Aioria e a Frody/Dukemon todo o ocorrido, mas Andreas exige que Frody/Dukemon arranque a cabeça da moçoila usando seus próprios dentes e a pendure numa lança na frente do Palácio Valhala, conforme Leis Ancestrais de um trilhão de anos.

Sim, Andreas exige a execução sumária e imediata de uma mulher com base num entendimento antiquíssimo que sequer foi revisado. Parece até o Brasil. Enfim, Frody/Dukemon se nega e Andreas tenta fazer com ele o mesmo que foi feito com Sigmund, mas Frody/Dukemon consegue evitar.

De repente, algo atinge Lyfia e parece tirar sua vida (explicarei esse "parece" mais pra frente). É Utgard. No final do episodio, Frody/Dukemon garante a passagem livre para o cavaleiro de Leão e promete uma intensa batalha com Utgard

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Sinceridade ou continuamos amigos?! Seja como for, o episódio foi bastante marrom (marromenos), seja pela demora em um desfecho da briga entre Aioria e Frodi/Dukemon, seja pela expectativa gerada pela hora de Sigmund entrar em campo.

Eu, pelo menos, esperava BEEEEM mais de Sigmund, ele tem a vingança ao seu lado, ele é o rebelde sem causa, ele tem a voz de quem fuma desde os 7 anos, ele é muito irado... mas decepcionou.

A animação também não teve melhoras, acho que isso acaba, no final das contas, interferindo nas batalhas, que acabam muito parecidas com animações em Flash. Vejamos se nessa reta final a coisa melhora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário