segunda-feira, 27 de março de 2017

O mangá 20 de Dragon Ball Super tem Goku Black Super Sayajin loiro (amarelo / tradicional)


Pra quem ainda se sente orfão das traquinagens do Goku Black, uma boa pedida é acompanhar o mangá do Dragon Ball Super que, apesar de apresentar uma história com algumas variações dos fatos apresentados no Anime, é bem legal.

O MANGÁ DO DRAGON BALL SUPER É LEGAL?!

Nós apontamos quando saiu o primeiro mangá do Dragon Ball Super e discutimos a luta do Mirai Trunks contra o Dabura no mangá numero 16 e nunca é demais lembrar, mas o mangá desenhado pelo Toyotaro segue uma história "levemente" diferente do que ocorre no Anime e este apresenta uma história "levemente" diferente do que ocorre nos filmes Battle of Gods e Fukatsu no F.

Ou seja, temos três versões da mesma história e, sobre isso, discutiremos mais na frente.


Outro bom motivo pra ler o Mangá de Dragon Ball Super é que ele ainda conserva aquele clima de tensão a flor da pele e chibata a granel que tanto angariou rios e rios de fãs pelo Mundo. Durante essa saga o Ibope para o anime aumento pacas (veja o percentual de audiência de Dragon Ball Super no site Planeta Bills).

Então, sem mais demora, vamos discutir o capítulo 20 que está disponível no site Kami Sama Explorer (muito bom, por sinal), em parceria com a Anime FND e Grupo Dragon Ball Super e agradecendo a Zanelli e Ahab.

O CAPÍTULO 20 DO MANGÁ DE DRAGON BALL SUPER

Certamente, algo muito discutido nos fóruns das Internet da vida é o motivo que faz Goku Black nunca atingir (ou mostrar) outra transformação além do Rosé. E uma das grandes novidades aqui é a transformação de Black em super sayajin amarelo, antes do Rosé.
Goku Black no mangá nº.20 de Dragon Ball Super
usando o Super Sayajin amarelo / loiro/ tradicional


Poisé, isso não ocorre no Anime, onde o maroto Goku Black se transforma (apenas) no Super Sayajin Rosé. Provavelmente isso foi manobra dos roteiristas pra aumentar a especulação sobre a origem do Vilão. Fizemos até uma postagem bem extensa sobre quem seria o Goku Black até que suas origens fossem reveladas e, cá entre nós, essa atmosfera de mistério só aumentou o charme do personagem.

Aliás, não lembro disso em nenhum outro personagem da franquia.

Outra surpresa, também, é a parceria entre Black e Zamasu... Não que o anime não tenha evidenciado uma parceria, claro que deixou claro (tanto que ambos só lutavam lado a lado), mas a questão aqui é que Zamasu (evidentemente mais fraco do que Black) era o apoio pra curar as feridas de Black.

Sabendo que os Sayajins possuem o Zenkai (eu fiz uma postagem sobre o assunto), Zamasu usa essa característica particular dos seres do planeta Vegeta para extrapolar qualquer limite do Poder de Luta do cara e, assim, atingir o nível Rosè.


Mas a Saga Goku Black no mangá tá tão diferente do Anime

Poisé, jovem gafanhoto, o que pode parecer estranho em um primeiro contato é que, não apenas a Saga Goku Black, mas toda a história de Dragon Ball Super (Anime, Mangá e Filmes da franquia) são "levemente" diferentes e pensei em uma explicação.

A proposta de uma História recontada de várias formas passa ideia (pelo menos foi o que eu entendi) de Linhas de Tempo, algo fortemente proposto na Saga Goku Black. É como se o Mangá, o Anime e os Filmes fossem (cada um) uma Linha do Tempo diferente, assim, temos uma noção de como um único evento se ramifica em várias situações.

Eu fiz uma postagem todinha pra discutir esse assunto, passa lá.

CONCLUSÃO DO MANGÁ 20 DE DRAGON BALL SUPER

O mangá serviu pra, não apenas explicar que (com efeito) Black tem condições de se transformar no Super Sayajin tradicional / loiro / normal, mas também mostrou como a situação no Futuro do Trunks e da Mai é tenebrosa e, nem sempre, Poder de Luta é o essencial pra sobreviver.

A estratégia usada pela Mai pra enganar o Black e o Zamasu (não vou contar, leia o mangá e valorize o trabalho dos tradutores ora) é incrivelmente convincente (sim, se você considerar certas particularidades, qualquer um cairia). Ainda, manter essa atmosfera tensa do Arco Goku Black é muito bom e, pra quem tinha saudades, é tudo de bom.


Nenhum comentário:

Postar um comentário