quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Streets of Rage: Silent Hill é pancadaria e terror feito por fãs


As possibilidades que este blog me apresentam são bem interessantes. Faz tempo que quero me aprofundar no Mundo Nerd...

... bom, creio que posso apontá-lo dessa maneira, já que o termo Nerd é, atualmente, motivo de orgulho e Status.

No meu tempo não existiam tantos eventos voltados para essa fatia da população e nem existiam tantas ferramentas para atender as nossas expectativas, por isso, muitos indivíduos acabaram reprimindo seu quinhão excêntrico ou, simplesmente, levantaram a guarda e aguentaram a zoação diária.

Há 20 anos atrás era complicado formalizar publicamente seu Amor por animes (desenhos em geral), HQs, Games e etc. As chances de morrer virgem eram bem significativas.

Enfim, hoje falaremos sobre um remake de um Game do gênero Beat ’em up (aqueles games onde você desce a chibata em inimigos genéricos de um lado ao outro) que eu joguei até a exaustão (e ainda jogo) chamado Street of Rage, ou Bare Knuckes, ou Briga de Rua, como era chamado nas locadoras do meu bairro, mas era mais gostoso alugar a fita e jogar a madrugada toda.

Sim, eu preferi um Mega do que um Snes.

O referido game, que já era muuuuito bom, teve alterações por parte de fãs especializados em programação e misturaram pancada seca e gratuita com outro gênero muito bom: Terror. Assim, nasceu Street Of Rage: Silent Hill.
Pyramid Head Approves
Isso só foi possível graças a uma ferramenta que promete muito para quem tem criatividade, tempo livre e força de vontade para levar um Projeto bacana até o final (sem fins lucrativos, claro hehe): O OpenBoR (“Open Beats of Rage"), programinha criado pelos próprios caras que fizeram o Street Of Rage: Silent Hill.

O vídeo que ta lá no alto do Post te deixou curioso?! Então deixe de baitolagem e faça o download clicando aqui... e se você sempre quis iniciar um Game no estilo Briga de Rua e faltou saco pra aprender programação, clique aqui e pegue dicas essenciais de como inciar seu próprio game com o OpenBor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário